EM DEFESA DO CARACOL

MARIA SANCHES RIBEIRO

BIÓLOGA, PROFESSORA DO ENSINO BÁSICO E SECUNDÁRIO
3.10.2016

O JARDIM DO CARACOL E UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE

Uma educação de qualidade, na aprendizagem da ciência, significa ensinar a pensar de modo sistemático, coerente, crítico e criativo. Significa aprender a dominar conceitos para os esgrimir no nosso raciocínio e na argumentação que construímos sobre o mundo e com os outros. Significa compreender o mundo em que vivemos, elaborar hipóteses sobre o que desconhecemos, testar ideias e teorias que nos chegam também, ou sobretudo, pela escola.

E o Jardim do Caracol da Penha? Como se relaciona com a qualidade da educação das crianças e dos jovens?

Um jardim, um pomar, um ecossistema natural com alguma interferência humana é um local de visita, de estudo e de criação de pensamento científico por excelência.

Num jardim, as crianças e os jovens do nosso bairro, da nossa cidade, podem observar, sentir, mexer, aprender a cuidar, aprender a aprender o que é a biologia, o que é a vida, os seus ciclos, as suas estações anuais nesta Lisboa de clima temperado, a importância da água na sobrevivência de todos os seres vivos, a formação de solos que sustentam a vida terrestre, as relações entre seres vivos (inter e intraspecíficas) e entre os seres vivos e o meio onde se inserem, a produção de alimentos essenciais ao ser humano, enfim, o equilíbrio delicado e extraordinário de um ecossistema.

Se todos os adultos soubessem como se transforma a mente e a imaginação de uma criança que acompanha, atentamente, a germinação de uma semente de laranjeira, compreenderia que aprender ciência é experienciar o mundo, aprender biologia é estar num jardim e aprender a respeitar o ambiente é senti-lo parte de nós.

A conservação e a manutenção do espaço verde do Jardim do Caracol permite aos professores de ciência serem educadores de excelência, defender uma educação de qualidade, promover hábitos de vida saudáveis nas crianças e nos jovens da nossa cidade.